segunda-feira, 16 de abril de 2007

Meio sem jeito

“Eu te amo”. Tais palavras se perdem de alguma forma entre lágrimas e um céu estrelado, entre um abraço, um beijo e um último suspiro. A próxima cena seria a separação de duas almas, talvez não gêmeas, mas que se amam. Se amam e se perdem ao mesmo tempo.
As mãos se soltam, abraços desfeitos, ainda lágrimas nos olhos. As almas trocam um olhar profundo, talvez o último. Olhos nos olhos e a mente desejando poder ficar ali para sempre, naquele beijo, naquele abraço, naquele céu... Mas de repente, uma das almas recebem um chamado e mesmo desejando ficar ali para sempre sabe que é a hora de partir. A vida a espera.

Agora, o abraço ainda mais apertado, a respiração mais profunda e as lágrimas ainda mais intensas representam o medo de se perder. “A hora é essa”, diz uma das almas, e lentamente tudo vai se desfazendo, mas as lágrimas parecem ser eternas. As almas viram em sentindos opostos e seguem seus caminhos, passo a passo. A vida os espera.

Se almas não sentissem, tudo acabaria ali, mas almas sentem e sofrem o que não deveriam sofrer. Almas sofrem as injustiças da vida. Almas sentem sufocar, arder e doer a saudade; almas amam intensamente. Mas é preciso viver, é preciso superar esta dor, é preciso ser forte.

Almas precisam entender o amor. É preciso entender que o amor foi feito para doer e não sentir dor; almas precisam entender que o amor é longe e perto, que o amor é contradição; almas precisam entender que o amor faz chorar. Amar faz as almas cegas e bobas; almas precisam entender que o amor foi feito para superar. É feito para se amar também, mas para amar e ser amado na medida certa.

Queria eu entender o amor, mas acho que já sofri demais. Almas são feitas para amar enquanto anjos dizem que o amor é assim mesmo... Meio sem jeito.

8 comentários:

Bruno Moraleida disse...

Amor, amor, amor...
Amor, amor, amor...
Amor...

helen biso disse...

=(

Ana Carolina disse...

Acho que vc descreveu a paixão, e não o amor. A paixão é assim: altos e baixos, cega, visceral. O amor, eu o vejo como um reflexo de uma escolha madura. Escolhemos amar apesar dos defeitos. O amor é um ato da vontade.

Pipa Cavalcanti disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pipa Cavalcanti disse...

..."Ora, mas é justamente essa a transgressão do amo. - As dores que são minhas e de mais ninguém jazem pesadas dentro do meu peito (...) Amor é uma fumaça que se eleva com o vapor dos suspiros; purgado, é o fogo que cintila nos olhos dos amantes; frustrado,é oceano nutrido de lágrimas desses amantes. O que mais é o amor? A mais discreta das loucuras, fel que sufoca, doçura que preserva."

Romeu & Julieta

Anônimo disse...

O amor nasce paixão e se nao crescer morre. Entretanto quando cresce, torna-se infinito...Enquanto dura, dizia Vinícius. rsrs

Pai da Pipa

Obs. Uma das almas recebe....

Ricardo disse...

...alguém escolhe amar?

FireLedy disse...

Amei seu blog...
O amor lança uma linha fina entra encontrar e perder, encontra-se um amor, perde-se a razão...mas já não estamos perdendo quando não nós permitimos ir de encontro com amor...só sei amigo que nada mais sei sobre amar apenas sei que a dor do amor é o maior peso de meu coração.
Romeu e Julieta é tão real quanto a vida pode se duvidar dela, mas é impossível não senti-la.
Beijos